há 11 meses
Dia 5.11
Relatório em ordem cronológica

O Ministro de Minas e Energia apresentou no palácio do governo, propostas e soluções para a interrupção do fornecimento de energia que envolvem ações a curto, médio e longo prazo.
Soluções apresentadas

  • Curto prazo: a recuperação do transformador que foi danificado no incêndio.
  • Médio prazo: Trazer um segundo transformador da subestação de Laranjal do Jari, de 100 MWA. Seria necessário a desmontagem do transformador, retirada do óleo, transporte fluvial e terrestre e instalação. Com este segundo equipamento, o Amapá já garante 100% no fornecimento de energia.
  • Longo prazo: um terceiro transformador está sendo trazido de Boa Vista (RR), que também passa pelo processo de desmontagem, retirada do óleo, transporte fluvial e terrestre e instalação. Este terceiro transformador de reserva garante a segurança energética do estado.
Providências locais
Providências tomadas pelo Governo do Estado envolvem frentes de atuação nas áreas de segurança, saúde e infraestrutura.
Para acompanhar todo o processo de solução adotada pela União, o Governo do Amapá montou um comitê de crise composto pelo Gabinete Civil, Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), Defesa Civil, Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), Secretaria de Saúde (Sesa), Companhia de Água e Esgoto (Caesa) e Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA).

Energia para os Hospitais
Uma força tarefa foi montada pelo Comitê de Gerenciamento e Exército Brasileiro para o abastecimento e acompanhamento a cada seis horas de todos os geradores de energia dos hospitais públicos e particulares de Macapá e Santana, incluído o Centro Covid HU.  Também foram incluídos: Abrigo São José, Casa de apoio a mulheres vítimas de violência, abrigo Casa Lar Ciã Katuá e casa da Hospitalidade.

Distribuição de água
O Sistema Central de distribuição de água em Macapá iniciou a distribuição de água com 60% da capacidade operacional desde as primeiras horas do dia. O funcionamento foi possibilitado por meio de uma manobra de energia CEA que disponibilizou energia para a estação.

A distribuição não supriu os sistemas isolados (Macapaba I, II, Cabralzinho, Congós, Perpétuo Socorro, Cabralzinho, Açucena, São José, Brasil Novo e Mestre Oscar), e as demais residências não abastecidas pelo Sistema Caesa Macapá – em torno de 55% dos domicílios da capital – que possuem sistemas de água alternativos, como poços artesianos.