há 2 semanas
Governo do Estado leva ajuda humanitária a moradores do Jardim Felicidade I
Cestas básicas e água mineral foram entregues a aproximadamente 600 famílias na zona norte de Macapá.
Governo do Estado leva ajuda humanitária a moradores do Jardim Felicidade I

Por: Anália Barreto

O Governo do Estado do Amapá, por meio da Secretaria de Inclusão e Mobilização Social (Sims) e Defesa Civil estadual, entregou na tarde desta sexta-feira, 13, cestas básicas e pacotes de água mineral de 1,5L, à famílias carentes do bairro Jardim Felicidade I, na zona norte de Macapá. A ação aconteceu na Associação de Capoeira Bimbinha.

A curadoria para identificar as famílias que foram contempladas com os donativos foi realizada pela Secretaria de Inclusão e Mobilização Social, que definiu o perfil de destinatários para as doações através de um indicativo da assistência social do município de Macapá, em que é identificada as regiões onde ações sociais ainda não haviam sido realizadas.

A ajuda humanitária chegou ao estado através de cooperação entre governos do Amapá e Pará. No estado foi direcionada para a Defesa Civil estadual, responsável por coordenar as ações de distribuição desses itens. O órgão conta com o auxílio do Exército Brasileiro na logística para transporte e contagem.

Todas as famílias beneficiadas foram visitadas por assistentes sociais que atuam na Sims. Iniciativa é para confirmação da vulnerabilidade social e definição do número de cestas a ser doada. Após a verificação, ficou definido a entrega por número de residentes na casa e, dessa forma, famílias com mais de 7 moradores tiveram direito a duas cestas básicas e dois pacotes de água.

Michael Brito, assistente social da Sims, explica que na ação humanitária foi considerado como critério de vulnerabilidade apenas ter sido atingido pelo apagão, que aconteceu no dia 3 de novembro.

“Nós visitamos as famílias in loco e constatamos a vulnerabilidade social delas por conta do apagão. Não foram observados critérios técnicos para essa avaliação”, disse Michael.

Sandra da Silva, de 44 anos, mora com 4 filhos, dez netos e sustenta sua casa com o trabalho de diarista. Na atual circunstância, Sandra se encontra sem condições financeiras para arcar com a água mineral dos netos e disse que a ajuda é muito bem-vinda.

“Eu estava na frente de casa quando uma moça chegou para fazer o nosso cadastro, eu fiquei muito agradecida porque não está sendo fácil comprar água e meus netos precisam”, explicou Sandra.

Railane Rodrigues, de 19 anos, é dona de casa e se diz grata em receber a ajuda. A jovem é mãe do Eduardo, de apenas um ano, e explica que tanto alimentos perecíveis quanto não perecíveis tiveram uma alta no preço e que está cada vez mais difícil acompanhar os valores.

“Fico extremamente feliz por saber de onde a cesta veio, saber que as pessoas se preocupam com a gente e que estão olhando por nós”, diz emocionada Railane.

veja todos

Dia a Dia

veja mais